Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Miss Tigreza

por reporterdesaltosaltos, em 28.01.15

  

Está na lista de espera dissertar sobre o Ken, a Tucha, o Topo Gigiu, a Bota Botilde, o Lima-Limão, a Anita, os Pinypons, os Póneis, o cubo mágico, as armas de canudos de plástico com setas de papel, o monopólio na versão tradicional, o "quem é quem", o Nenuco, os carrinhos de rolamentos, os yo-yos, e todos os personagens que influenciaram toda uma geração como a Heidi e o Marco, o terrível Tom Sawyer, o Dartacão, o Bocas - o boi, o Pinóquio e até o Egas e o Becas da Rua Sésamo. Vai ter de ficar em lista de espera, afinal na vida há prioridades. 

 

Este fim-de-semana terminei a certificação internacional em programação neurolinguística na que considero a melhor escola do país, com o formador que para mim é a "referência" nacional nesta àrea, o Adelino Cunha - de resto o culpado deste blog existir - e com uma turma de pessoas espetaculares. Foi intenso, com descobertas constantes e aprendi a dominar as minhas (agora ex) enxaquecas com aura em apenas alguns minutos. A minha relação íntima com o Sr. Nimed terminou. Incha!!!... Sinto-me sintonizada, cada vez mais perto de mim, dos meus objetivos e de realizar um dos meus sonhos. Um dos mais simples. Ajudar os outros a realizar os seus sonhos. 

 

É tão simples... São coisas pequenas. Algumas pessoas precisam apenas de se libertar dos medos para seguir em frente. Eu sei que ter uma pequena dose de medo é saudável e impede-nos de fazer disparates mas os medos que nos paralizam nunca nos fazem bem. São um travão. Não basta meter a mudança e acelerar a fundo. Se não soltarmos a embraiagem o carro engasga e vai a baixo. É preciso ter coragem, libertar o travão, soltar a embraiagem e calmamente ir acelerando. Reapreender a conduzir, tal como reeaprender a andar (e acreditem que eu sei o que isto é) exige calma, paciência e disciplina. Mas o que vos posso dizer é que tudo é possível. 

 

Sonhos. Amplificar os sonhos. Nada me compensa mais que ver o brilho nos olhos de quem me fala de sonhos. É bom ajudar a curar medos e encaminhar uma pessoa para uma vida melhor mas é excecional ser o amplificador de um sonho. É do melhor que há. Se algum dia for dependente/viciada nalguma coisa, tenho a certeza que vai ser nisto. Eu preciso de ajudar as pessoas a recordarem-se que têm sonhos, que todos (mas mesmo todos) são possíveis e que dependem apenas da clareza, da estratégia e da paciência de cada um de nós, porque se há coisa para mim que é certa com estar vivinha agora a escrever este post, é que acredito que todos nascemos vencedores.

 

Acredito antes de qualquer coisa no imenso potencial humano. É para isso que há anos que leio desalmadamente sobre desenvolvimento pessoal, estudo, vou a cursos e palestras. É por isso que agora estou a fazer formação de formadores, fiz certificação internacional de programação neurolinguística e em breve sigo para a certificação internacional de coaching. Eu preciso de me ampliar constantemente para ampliar os sonhos que me rodeiam. Os meus e os dos outros. Quero crescer e faço por isso. Todos os dias acordo a 1000, muitíssimo grata por estar viva e porque nesse dia posso ajudar mais alguém. É esse o meu motor. Acho que já o é há anos. Mas agora que tenho o meu sonho alinhado com a minha missão, sinto-me como uma tigre e a rugir bem alto!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:58


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.01.2015 às 13:32

Amiga,

Tu és uma inspiração!!! Só de ler as tuas palavras sinto-me com as energias mais alinhadas.
"Querer é poder" dizem mas às vezes falta um empurrão, aquelas palavras certas ditas na hora X e tu tens esse dom não só de as dizeres mas de as sentires. Alias a isso algo que também é indispensável para ajudar: a capacidade de ouvires os outros... realmente ouvires, para com essa sensibilidade de compreenderes o outro lado melhor saberes como ajudar.

Como de tudo isto e muito mais falaremos brevemente ao vivo e a cores, deixo a minha reflexão sobre o tema em estudo que muito me apraz:
Recordo-me lá por volta dos meus 7/8 anos, da minha mãe me ter comprado o reles limão (por uma questão de preço desconfio) mas morria de inveja sempre que via outra miúda com o ícon máximo: a bota botilde!! Para compensar obrigava-a sempre a comprar-me as bolachas da bota botilde, assim aprendeu que não vale a pena tentar certas poupanças!!

Tenho ainda saudades das modas do iô-iô, das bom-bocas, do topo gigio, dos mini-stars e dos onda choc, ... e de tantas outras coisas que fazem parte dos tesourinhos de infância da nossa geração.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.01.2015 às 21:09

Minha querida adoro o que escreves. Tão verdadeiro e tão puro. Obrigada por ter o privilégio de te conhecer Beijos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D