Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Abraçar...A mudança!

por reporterdesaltosaltos, em 07.01.15

Durante cerca de seis anos, na empresa onde trabalhei, vi pessoas a chegar e a partir com alguma frequência. Nas saídas, umas por iniciativa própria, outras involuntariamente, assisti a um fenómeno do qual não gosto mesmo nadinha. A despedida. A necessidade que as pessoas têm de se despedir, de fazer o "closure" da situação e de escreverem mails para os colegas todos. Não é que ache mal, mas sempre me incomodou um pouco por achar que era um pouco forçado. Sei lá, uma forma de deixar a porta entre-aberta. O que vale é que eu admito quando me engano...

 

Antes do Natal passado, chegou a minha hora de dizer adeus. Um adeus que há muito eu esperava e que na realidade foi mais um alívio. Não é que eu não gostasse da empresa, das pessoas ou do trabalho. Simplesmente não me chegava, não me realizava. Não me fazia nadinha infeliz mas a verdade é que também não me fazia feliz. Sentia que a luz que brilha dentro de mim, se apagava aos poucos. Por isso, no dia em que foi anunciada a minha saída, senti-me como Moisés a sair do Egipto. Libertada. E somente aí eu percebi...

 

Não me consegui despedir de muitas pessoas, e sinceramente ainda bem. Porque se há uns anos, nos tempos do motociclismo eu era "rija", cerca de seis anos depois estou uma criatura emocinal, perto das grávidas no pico da desarmonia hormonal. Das pessoas que me consegui despedir, fi-lo rapidamente, à bruta mesmo, para fugir depressa e não desatar a chorar. Das que não me consegui despedir fiquei com imensa pena por não ter dado "aquele" abraço. E agora sim, percebo a necessidade de escrever umas linhas para eles, todos, que durante este tempo foram a minha segunda família e casa.

 

Quando cheguei à BMS, ansiosa e assustada, sem saber muito bem o que ía fazer, fiz o que faço sempre. Fui a correr para casa, pesquisei, estudei, preparei-me e no dia a seguir fiz o que tinha de fazer como se o tivesse feito a vida inteira. Ligeiramente insegura por dentro mas impávida e serena por fora. Por outro lado, um início como outsourcing, incutíu-me a ideia de que a minha estadia seria temporária. Acho que isso minou um pouco a minha cabeça, mesmo tendo SEMPRE sido tratada com uma Princesa. Mesmo depois de passar a headcount, onde também fui tratada com uma Princesa, senti sempre que aquele não era o meu lugar. Eu queria que fosse, juro que sim mas no meu coração eu não estava no lugar certo.

 

No extremo oposto, o melhor de tudo foram as pessoas. Há pessoas que são e serão sempre, mas sempre mesmo, insubstituíveis! O meu João Paulo Vaz que além de um extraordinário profissional, atrevo-me mesmo a dizer "sem par", demonstrou sempre ser não um líder mas sim "o líder". Sempre extremamente correto, humano e com um sentido de humor típico de mentes extremamente inteligentes. Foi ele que me escolheu, recebeu, ensinou. E tudo o que ele me ensinou, vai acompanhar-me para a vida. As oportunidades que ele me deu, foram o que me fez crescer, profissionalmente mas também pessoalmente. Nada na vida pode pagar o que o "senhor que parecia sempre maldisposto" fez por mim. O JPV será sempre o meu exemplo a seguir. E verdade seja dita, não há amor como o primeiro  (com todo o respeito e que me perdoe a Teresa). 

 

Avancei no tempo e segui caminho com o meu Eduardito - Eduardo Magallanes. É o tipo de pessoa que primeiro se estranha e depois se entranha. Deixou profundas saudades, tanto dele como da família que sempre teve especial carinho por mim. Posso ter sido a "mano derecha" mas para mim ele foi muito mais. Ajudou-me muito em várias etapas do meu crescimento profissional, soube sempre orientar-me e ensinou-me muito. Fez-me interiorizar que se não podemos controlar uma situação, bem, "lets go with the flow". Um homem humano e extremamente inteligente que poucas pessoas tiveram o previlégio de conhecer. 

 

Mas não são apenas eles que me deixam saudades e há muitas outras pessoas que me ensinaram muito e por quem tenho especial admiração. Não vou fazer a lista BMS mas não posso deixar de mencionar a Teresa Campos (por ser uma das pessoas mais corretas e corajosas que conheço), a Sofia Alves (que partilhou comigo espaço físico e sentido de humor às paletes durante uns bons 3 anos), a Joana Mascarenhas (pelo excepcional profissionalismo e vontade de fazer melhor),  a Teresa Mateus (pelo companheirismo e alegria), a Carla Santos (que foi quase minha pupila, hoje é mestre e a única pessoa no mundo com capacidade para compreender a minha loucura), a Ana Fonseca (que tive o privilégio de conhecer melhor já na fase final), a Ana Cristina Reis (sempre solidária e disponível para ajudar), a Andreia Leitão (a pessoa mais querida do mundo e um exemplo que todos os médicos deviam seguir). Podia continuar... Veronique Ferreira-Perrin, Ricardo Damas, Rui Dias, José Maria Azedo, José Largo, etc. Que me perdoem-me os restantes colegas mas o texto já vai longo... A Mariana Rasteiro com certeza me daria razão... 

 

Em resumo. Pode até nem parecer mas uma empresa, de facto, acaba por ser como uma família. Há pessoas de quem gostamos muito, outras nem tanto mas que temos de aturar, umas completamente loucas, até maldispostas e trombudas e outras absolutamente incríveis. Há alegrias e tristezas, entradas e saídas, dias para comemorar e dias em que só nos apetece virar costas e bater com a porta. Há dias maus, muito maus, dias que correm tão depressa que nem nos damos conta de que estão a passar, e felizmente há dias bons e dias muito bons. Tive a felicidade de ter dias muito bons e de conhecer pessoas extraordinárias. Levo comigo apenas as coisas positivas porque essas sim são as  que me marcam.

 

O que é que eu vou fazer da vida? Bem, não vou "abraçar" novas oportunidades. lol. Mas vou abraçar a mudança porque é isso que me move e sempre moveu. Começar de novo, sem medo, em género de desafio, cheia de vontade de viver e de vencer. Porque é nisso mesmo em que acredito. Que o ser humano é extraordinariamente capaz de vencer...E mais dicas não dou ;-)

 

Até sempre BMS. Vou ter saudades! 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana Cristina Reis a 13.01.2015 às 09:46

Minha Querida, nós é que temos muito para te agradecer por toda a tua versatilidade, boa disposição, atividade, sei lá tantas e tantas palavras para te descrever.... um grande beijinho muito apertado cheio de coragem para esta nova etapa da tua vida. Ana Cristina
Sem imagem de perfil

De andreia leitao a 13.01.2015 às 09:49

Minha linda:) um futuro brilhante para ti com muita felicidade e muita saude:)
deixas muita saudade da tua alegria e da amizade:)
Sem imagem de perfil

De Susana a 13.01.2015 às 10:53

Um grande beijinho Veruska...para a frente é que é caminho :) sempre a subir!
Sem imagem de perfil

De Marta Cardoso a 21.01.2015 às 22:49

Vera, desejo-te as maiores felicidades para esta nova etapa! A tua vivacidade contagiante e a capacidade de tornares simples o complexo, ajudar-te-ão certamente ;) Um grande beijinho e quando tiveres um tempinho aparece. Deves-me "aquele abraço"... :)
Sem imagem de perfil

De Ana Fonseca a 29.01.2015 às 14:11

Estou certa que irás longe porque nunca deixas de acreditar e lutar pelos teus sonhos!

Deixas saudades aqui mas o Mundo aguarda-te lá fora e o céu é o limite ;-)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D