Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Something's got to give!

por reporterdesaltosaltos, em 05.07.10

Parece que trair está na moda. Eu sou uma espécie de confidente de algumas amigas e amigos mas também ouço muitas histórias em diferentes situações que apontam para o mesmo problema. A traição. O conceito não é novo, é certo, mas que está na moda, lá isso está!

 

Tenho um repertório de histórias alheias de traição absolutamente incríveis. Óbvio que não vou expôr a vida das minhas amigas, traídas ou traidoras, nem dos meus amigos, igualmente traídos e traidores, mas analisando a minha pequena amostra da sociedade, leva-me a crer que algo cheira mal no reino dos relacionamentos...

 

Consegui identificar três tipos de traidores e vou ser transversal. São homens e são mulheres. Elas ainda um pouco inesperientes mas a crescer exponencialmente. Eles verdadeiros profissionais. Analisando...

 

Atacotudooquemexe. Este é o mais comum até porque somos um povo latino. É o tipo de traidor que o faz pela sua própria natureza. Não consegue evitar. Precisa de ser constantemente admirado pelo sexo oposto e raramente lhe resiste. É ele que investe e dá o primeiro passo. Ataca literalmente tudo o que mexe sem qualquer critério. É aquele que passeia pela rua ao nosso lado e nem sequer percebe que nós nos apercebemos de que está a olhar com desejo e com malícia para uma terceira pessoa. Não tem respeito pelo parceiro, nem por si. Nunca terá. Mas também é o género que deixa a pessoa com quem está completamente louca de paixão. Os parceiros (sobretudo as mulheres) adoram as suas mentiras. Este traidor consegue fazer com que se sinta a única pessoa ao cimo da terra, nem que seja apenas quando estão juntos, entre quatro paredes e sem televisão... É irresistível. Vai trair a vida inteira mas temos sempre esperança que não o faça ou que mude (não muda!). E se o fizer, o mais provável é ser perdoado. O parceiro do atacotudooquemexe é o/a eternoburroquenemumaporta.

 

Nota para quem tem esperança: As pessoas não mudam. Revelam-se. Geralmente para pior...

 

 

 

Desdequenãosemetamcomigo. Este é o tipo de traidor que não ataca mas se for atacado, atira-se para os pés da terceira pessoa em segundos. Não procura mas também não resiste. Até pode estar bem, numa boa relação mas é um “fraquinho”. A traição pode ser um “refresh” da relação que tem e está a arrefecer... Uma coisa para “refocar” os objectivos e as certezas! A frase preferida é “a carne é fraca”. Está sempre a justificar-se e a tudo o custo tenta esconder a sua traição. Se for descoberto utiliza o discurso “sem ti não vale a pena viver” e chega ao cúmulo de dizer que vai acabar com a vida. Geralmente aqui as mulheres cedem e perdoam. Afinal as tolas acreditam mesmo que podiam ser causa de suicídio e não querem viver com essa culpa. Os homens percebem que são só “balelas” mas geralmente também perdoam. Este traidor utiliza a desculpa que “todos somos humanos” e foi uma “vez sem exemplo”. E até pode bem ser, se não voltar a ser atacado... O parceiro chama-se todaagentemereceumasegundaoportunidade.

 

Nota sobre segundas oportunidades. A segunda oportunidade só acontece uma vez... Sabem disto certo?

 

Voumorrerdeculpa. Este é o mais passivo dos três. Não vai procurar, nem se vai atirar para os pés de ninguém. Vai resistir até ao último minuto mas inevitavelmente vai ceder. Só deixa uma terceira pessoa entrar na sua relação quando a própria relação já foi traída pela/o “mais que tudo”. Tradução, quando uma das pessoas se descuida com o outro, descuida-se com a relação. No fundo trai a relação. Pode ser por vários motivos. Mas o que interessa aqui é quem traiu com outra pessoa... Porque é que o faz? Este é o género mais simplório. Porque não tem ou deixou de ter em casa aquilo que precisa. Não interessa se é amor, carinho, compreensão, paixão ou só mesmo atenção. Ou outras coisas ou estas todas ao mesmo tempo. Quando não estamos satisfeitos e não nos sentimos completos, procuramos preencher as falhas. Este traidor vai trair e sentir-se pior. Porque traiu três pessoas. A pessoa que tem, a pessoa que teve por momentos e o pior, a pessoa que é. O outro desta realção chama-se euperdoomasnãoesqueço.

 

Lamentavelmente já fui protagonista deste último episódio. Não me orgulho mas também não posso voltar atrás. Não me arrependo porque dei todos os sinais de alerta, procurei encontrar todas as soluções possíveis e não consegui. Falhei. Um dia cansei-me, abandonei a luta e procurei o que não tinha. Mas aprendi uma valiosa lição. O que temos nem sempre é o que queremos e o que queremos nem sempre é que precisamos. Em suma, perdi duas vezes.

 

Neste tema da traição colocam-se ainda questões de trair com ou sem sentimento, a versão de quem trai, de quem é traído e da terceira pessoa. São temas complicados que precisam de mais uns quantos posts. Como só tive tempo para este... Tomem cuidado! O Verão está aí e três são mesmo demais!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:37



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D