Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O ano novo é quando eu quiser!

por reporterdesaltosaltos, em 12.10.11

Se há pessoa que gosta de festas sou eu mas se há festa que eu não acho a menor das piadas é o passagem de ano. Por mais que tente não consigo compreender este conceito! Não se diz que o Natal é quando um homem quiser? Então, porque é que o fim de ano não pode ser assim também? Porque é que tem de haver uma data específica para considerarmos que estamos a começar de novo e que desta vez vai tudo correr bem? Além de que há várias culturas com datas diferentes para assinalar o mesmo momento. A nossa, que segue o calendário gregoriano (graças ao Papa Gregório VIII) é uma tradição com cerca de 400 anos mas que já teve mais datas que eu dedos nas mãos!

 

Primeiro. É uma canseira. Escolher a roupa, escolher o local e com quem se vai passar. Depois conciliar gostos, ou melhor, gerir conflitos... Por mim era sempre num hotel de 5 estrelas e com SPA. Assim, podia celebrar, comer e beber à vontade e depois em vez de conduzir até casa, subia ao quarto. Provavelmente ficava mal disposta na mesma mas tinha muito mais glamour! Este último ano até celebrei fora de casa, coisa que não fazia há séculos! Mas acabou como todos os outros. No final na noite, há sempre alguém a vomitar aos meus pés... Ou nos meus sapatos. É uma espécie de tradição.

 

Outra tradição que me irrita solenemente é comer as 12 passas. Isto porque o meu pensamento é claro na 1.ª passa - muita saúde para mim e para os meus! – mas depois fico com 11 na mão. Olho para a mão, começo a gaguejar mentalmente, sem dar por ela estou a comer a 2.ª, a 3.ª e a 4.ª, engasgo-me, bebo qualquer coisa para empurrar, olham para mim, sinto-me pressionada, meto as 8 passas que faltam na boca e fico concentrada em mastigar e engolir depressa e retirar as grainhas do dentes. Entretanto, já nem me lembro do que estava a fazer e alguém pergunta se eu consegui pedir tudo. Sorrio. Abano a cabeça e completo com sim sim! É muita pressão e não me faz sentido nenhum!

 

 

O dia 31 de Dezembro é um dia que me aborrece em particular. Por volta das 18 horas, tenho a sensação que o mundo acabou ou está prestes a começar uma guerra. Fica tudo deserto, as lojas fecham, os cinemas fecham, os cafés fecham. Não se pode ir tomar café a lado nenhum! Nem comprar nada. Quem comprou comprou! Quem não comprou comprasse! E no dia 1 de Janeiro é a mesma coisa. Quase tudo fechado, não se pode visitar nada, não se pode fazer nada que valha a pena. Pelo menos é feriado e eu como portuguesa e patriota que sou, agradeço sempre por mais um dia de descanso, desde que não seja um ano inútil, em que 1 de Janeiro calhe num fim de semana.

 

Mas o que mais me irrita são as falsas esperanças que o final de ano provoca na maioria das pessoas. E as falsas promessas que fazem. Só porque é 31 de Dezembro fazem um balanço das suas vidas, do que correu bem e do que correu mal. Será que acreditam que por o ano terminar o mal ficou mesmo para trás? Meus amigos, o que ficou mal resolvido ou por resolver vai continuar a perseguir-vos! E fico doida com as promessas! Vou deixar de fumar, vou fazer exercício, vou fazer dieta ou comer melhor, ler mais... Não amigos, não vão! Porque se o quisessem fazer já tinham começado! E as desculpas? Não ias fazer dieta? Pois, eu sei que já passou um mês mas é uma altura complicada, estou a fazer isto e aquilo... Poupem-me!!!

 

Eu fico muito contente por haver esperança no futuro, novos começos e recomeços. Mas quem o quer fazer, faz! Sim, as consultas no dentista precisam de data marcada! Mas a nossa vida não! Não precisa de fazer promessas, nem precisa de comer passas. Precisa de assumir compromissos! Precisa de criar objectivos e lutar por eles. Se a vida não me correr bem, o fim de ano, para mim é agora! Corto que o que está mal e começo tudo de novo. Assumo esse compromisso! Comigo! E assumo esse risco! Imediatamente! Mas definitivamente não preciso do dia 31 de Dezembro para esquecer o passado, nem do 1 de Janeiro para achar que tudo vai correr bem. Uma nova vida pode começar agora. Neste preciso momento. Toma uma decisão em vez de te queixares da vida! Avança sem medo! Mas já!

 

Ora aqui fica um excelente exemplo de quem também não precisa do 1 de Janeiro para começar o que quer que seja... http://pizzaparaojantar.blogspot.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:45



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D